O Nascimento de Neon Genesis Evangelion

A Origem de Evangelion

Nascimento de “Neon Genesis Evangelion”

Em 1992 começou na Gainax o planejamento e produção de um filme chamado “Aoki Uru”, que foi a sequência do filme “Royal Space Force: The Wings of Honnêamise“, mas, em 1993, o projeto foi cancelado porque a Gainax não tinha fundos suficientes para concluir o projeto. Hideaki Anno foi o diretor deste filme que nunca viu sair do papel, então, quando o projeto foi cancelado o contrato foi rompido e a Gainax perdeu o dinheiro que havia investido no filme.

Um dia Hideaki Anno estava bebendo com Toshimichi Otsuki, que era um representante da King Records. Toshimichi Otsuki disse Hideaki Anno para trabalhrem juntos em um anime, a King Records garantiria um espaço a um anime:

“Alguma coisa, qualquer coisa.”    Toshimichi Otsuki ~

Hideaki Anno aceitou de imediato e foi para o escritório (Gainax) e anunciou orgulhosamente o recente tratado. Ninguém no escritório foi surpreendido e todos aceitaram o acordo como se nada tivesse acontecido e foi assim que surgiu o “Project EVA”. Toshimichi Otsuki se tornou o produtor de “Neon Genesis Evangelion”.

Durante a fase de planejamento, Hideaki Anno disse:

Como tem acontecido com os animes de robôs recentes, em muitos casos os fabricantes de brinquedos “quebram os braços” de grandes projetos, para que se possam obter uma especificação que é facilmente convertido em um brinquedo. Eu não quero nenhuma interferência de fabricantes de brinquedos, por isso estou indo criar um robô que não pode ser transformado em um brinquedo.    ~ Hideaki Anno

Isso causou uma rejeição dos potenciais patrocinadores de Brinquedos de “Neon Genesis Evangelion”, porque os brinquedos seriam difíceis de fazer e segundo Toshimichi Otsuki, os brinquedos não venderiam e as pernas robôs eram magras demais e isso não era realista. Isso fez com que “Neon Genesis Evangelion” correr o risco de morrer antes de nascer. Porém depois a Sega aceitou de todos os brinquedos e jogos da franquia.

Estes problemas levaram a uma falta de fé no projeto pela Gainax. Eles pensaram que o anime não seria popular. Então, para resolver este problema, decidiram criar um mangá, para, assim, atrair o público para o anime.

Nota: Para evitar qualquer confusão, “Neon Genesis Evangelion” é um anime original, a ideia original era apenas a animação, então o fato de que primeiro saiu o mangá não quer dizer que a serie é baseada no manga. Na verdade, a manga é a adaptação.

O manga ficou nas mãos de Yoshiyuki Sadamoto que fez design gráfico e foi dirigido por Hideaki Anno. O mangá foi publicado pela primeira vez em dezembro de 1994, na Kadokawa Shoten e depois a edição de fevereiro começou na revista Shonen Ace em 1995.
Embora pareça que o “Projeto EVA” foi a superação de todos os problemas que ocorreram antes de seu nascimento, isso não é verdade. Porque se você se lembra do primeiro parágrafo, Gainax tinha perdido uma boa quantidade de dinheiro em um projeto e por isso não tinham orçamento suficiente para terminar. O que fez com que projeto Eva tivesse um orçamento baixo, somado ao que Gainax pensava que o anime não era bom, então estavam sempre procurando uma maneira de cancelar. Mas de alguma forma o “Projeto EVA” foi em frente.

Morte de “Neon Genesis Evangelion”

O anime “Neon Genesis Evangelion”, foi lançado em 4 de outubro de 1995 e o “cabeça” por de trás da série que apenas tinham iniciado sua transmissão, Hideaki Anno, não fazia muito tempo que tinha saído de uma depressão de 4 anos. O início das transmissões trouxe novos problemas.

No princípio o anime foi popular, isso ocorreu porque o horário que foi transmitido era para as crianças e, embora a série originalmente tinha uma história bastante simples “robôs gigantes tentando defender a terra dos monstros gigantes” , “Neon Genesis Evangelion” teve alguns aspectos que sugeriam um enredo profundo e as crianças não gostaram desse tipo de coisa. Os adultos se interessassem, porém o horário que o anime era exibido todos estavam no trabalho. Isso fez com que a popularidade abaixasse.
Graças à baixa popularidade, o cancelamento era quase iminente, os receios de Gainax, de que a série não seria popular, se tornou realidade. Mas o anime conseguiu viver tempo suficiente para ter uma mudança de horário.

A mudança de horário se deve pela TV Tokyo pensar que não era apropriado para crianças, então eles decidiram reprogramar a transmissão para um horário noturno para adultos.

Graças à mudança, a popularidade de “Neon Genesis Evangelion” subiu para o teto, tornando-se o anime mais popular em 1995 e ganhou o Anime Grand Prix desse ano. Levando as ameaças de cancelamento da Gainax cessassem. Mas isso não significa que os problemas de “Neon Genesis Evangelion” tinham acabado.

A mudança de horário trouxe uma mudança no “gráfico de Gantt” (é um gráfico usado para ilustrar o avanço das diferentes etapas de um projeto.) no meio da produção, isso provocou atrasos e péssimos horários para funcionários da Gainax, fazendo com que sempre estivessem em uma corrida contra o relógio.

Dessa forma o problema de orçamento ruim foi combinado com o problema dos prazos, fazendo com que Hideaki Anno fizesse alterações na história, removendo ou alterarando o “fan-service” por trauma psicológico, implementando quadros estáticos anormalmente longos, reduzindo números de quadros por episódios e tomando meios mais experimentais em cada episódio. Todas essas mudanças podem ser vistas a partir do episódio 16.

NOTA DO AUTOR: Ele tinha originalmente planejado para serem 28 anjos e a história iria se concentrar em derrotar os últimos 12 anjos, mas devido ao orçamento previsto, e o fato de que Hideaki Anno queria fazer um anime de robô diferente do resto trouxe mudanças radicais na história. Kaworu Nagisa também era originalmente um estudante que poderia mudar a sua forma de anjo e também tinha um gato.

O problema do orçamento continuou a agravar-se coma progressão do anime. Isso atingiu seu ponto mais alto quando a série estava terminando, forçando Hideaki Anno a mudar o que se tinha planejado para o equivalente a duas apresentações do PowerPoint com som. Além disso, o ataque terrorista com gás no metrô de Tóquio em 20 de março de 1995, fez com que Hideaki Anno removesse ítens no final da série que pudessem parecer para o ataque. Fazendo com que o final de “Neon Genesis Evangelion” se afastasse do original.

Após o final controverso apresentado, começou a chegar toneladas de papel em forma de cartas à Gainax. Nelas tinham cartas parabenizando o grande Hideaki Anno pelo final da série, havia outras dizendo que arruinou série e também receberam cartas com ameaças de morte à Hideaki Anno. Então, começaram a surgir debates sobre esta questão e isso foi aumentando em todo o Japão depois que a Animax voltou a transmitir a série em todo o país. Dentre as diferença entre o fim dos prós e anti Evangelion, a maioria tinha algo em comum: Ninguém compreendeu muito bem a série.

“Neon Genesis Evangelion” foi elogiado por sua originalidade na concepção de robôs, uso inovador de quadro extra-longo, a originalidade da história, o aspecto psicológico da série, e assim por diante. O Anime ganhou o Grand Prix 1996. Assim, podemos dizer que, dentro da indústria de anime, Evangelion foi classificado como um sucesso.

Vendo as discordâncias se o anime era bom ou ruim, o sucesso da série e fato de que ninguém entendia o anime. Hideaki Anno teve a idéia de fazer um filme do plano final (que não pôde ser apresentado pelas razões acima) de “Neon Genesis Evangelion”. Então, eles começaram a trabalhar em “End of Evangelion”.

Mas, como sempre, na Gainax tiveram longos atrasos e isso fez com que os fãs se tornam inquieto. Assim, tiveram a grande idéia de lançar “Neon Genesis Evangelion: Death & Rebirth”, filme que consiste em duas partes: “Death”, que era uma compilação de cenas não mostradas no anime e “Rebirth”, que foi a primeira parte do novo final.

Em termos comerciais, a ideia era grande a ponto de fazer esse filme, eles só precisavam desenhar as melhores cenas do anime e adicionar as partes que não foram colocadas, juntamente com alguns dos trabalhos que já tinham sido feitos de “End of Evangelion”. Também cumpriria os objetivos de diminuir as expectativas dos fãs ao passo que conseguiriam mais orçamento … Onde este o último foi conseguido de uma forma esplêndida. Entre março (o filme estreou em 15 de março de 1997) e outubro 1997 “Neon Genesis Evangelion: Death & Rebirth” arrecadou ¥ 1,100 bilhões de ienes com um investimento de produção muito econômico.
Depois de acalmar um pouco, voltaram a trabalhar em “End of Evangelion”. Que usou os scripts originais previstos para episódios 25 e 26, sendo lançado no Japão em 19 de julho de 1997, considerando-se o verdadeiro final.

“End of Evangelion” foi outro grande sucesso de bilheteria. Entre a data de lançamento e outubro de 1997, o filme conseguiu um lucro líquido de ¥ 1.450 milhões de ienes, ganhou o Anime Grand Prix desse ano e o Oscar japonês para “maior sensação pública do ano.”

Mas a polêmica do anime não terminou com o filme. Na verdade, o filme trouxe a sua própria controvérsia e debate, devido a última cena do filme com Asuka e Shinji. O filme também provocou o mesmo efeito que a série, isso se refere a cartas ameaçadoras, mas desta vez veio para defender a série de Hideaki Anno. O que não afeta toda a polêmica, ainda hoje é possível encontrar uma boas discussões.

Texto traduzido do espanhol e adaptado do site ChibiOtaku