Sadamoto Days – Entrevista com Yoshiyuki Sadamoto – Parte 1

Sadamoto Days parte 1

[Português Brasileiro / Brazilian Portuguese]

Nos dias5,6 e 7 de Julho, o mangaká e o responsável pelo design de personagens de Evangelion, Yoshiyuki Sadamoto, foi o convidado ilustre do “Festival do Mangá de Milão”, os dias de sua participação foram chamados e “Sadamoto Days”. Lá ele deu uma série de autógrafos e concedeu entrevistas aos fãs. O pessoal do blog italiano e parceiro do EvangelionBR, Dummy-System, teve uma equipe presente no evento e conseguiu redigir as respostas que ele concedeu aos fãs e também tiveram uma entrevista com ele. Confira a primeira parte das entrevistas que Sadamoto deu traduzidas e adaptadas do italiano pelo EvangelionBR.


rotonda_mmf

Perguntas dos Fãs

Dependendo da série e dos diretores com quem trabalha, como ela muda a sua maneira de criar o design de personagens?
Para cada série e diretor há uma técnica de abordagem muito diferente. No caso de Evangelion, Anno meu deu instruções básicas para alguns personagens, tais como “é um tipo simples”, “é esse grupo de sangue”, “ele ama essa música e essas paixões”. Em FLCL, em vez disso, da Tsurumaki recebi instruções muito precisas e detalhadas, me dizendo o que ela queria que eu desenhasse.

Dentre todas as séries em que trabalhou, qual é o seu personagem favorito?
Para mim é muito difícil de responder, porque por um lado existe o projeto que eu gosto mais de fazer, por outro lado existe a personagem em si. Do ponto de vista técnico, o desenho que eu amo fazer é a de personagens mais velhas, pessoas que enviam “sabedoria”. Do ponto de vista de caráter, há personagens que eu gosto mais do que outros, Misato é minha favorita. Quanto as outras séries, eu gostei muito de desenhar FLCL, porque eu poderia colocar muitas das minhas paixões. Eu sou um designer de personagem, em Evangelion existem outros artistas para lidar com os Mechas, no entanto, no caso de FLCL fiz tudo sozinho.

sadamoto-1-1589_0x440Na criação de Rei Ayanami, do ponto de vista do caráter físico, ela foi inspirada por alguém que realmente existe, como modelos ou atrizes?
É uma pergunta que recebo várias vezes, a inspiração, mas como dissemos antes: há apenas uma resposta… por exemplo, no caso de Rei, o diretor tinha me dado como uma indicação de “um personagem legal com o cabelo curto” e a partir daí, eu tive que descobrir o que criar. A principal inspiração que recebi foi ouvindo uma música e a voz que cantou. Por aquela voz, imaginei o personagem. Trouxe a música para o diretor e disse-lhe “Eu vejo Rei assim, uma garota que tem esta voz”.

As ilustrações dos cartazes que saíram de Q são de Takeshi Honda. Ela teve a mesma contribuição na definição dos novos desings de personagem?
Como sempre, foi uma colaboração em vários níveis, mas o design do filme, incluindo roupas, ainda é meu.

As Unidades Eva se distinguem dos cânones habituais do gênero Mecha, no que foi inspirado para criá-los?
Este foi também um trabalho de equipe, mas nesse caso o diretor já tinha ideias muito claras sobre isso, porque ele é um fã de anime e mangá deste tipo e de um certo tipo de ficção científica. Não tive que fazer muita coisa.

Você também é um fã de autores ou outros artistas de mangá?
Sim, eu admito. Quando conheci Go Nagai, fiquei realmente muito feliz e também quando conheci o mestre Yoshiyuki Tomino. Eu acho que eu fui  muito inspirado pelo seu trabalho, ao longo dos anos, tais como Devilman e Ideon, ou da série de televisão americana Thunderbirds.

Qual é a sua relação entre o seu trabalho como designer de personagens e  sadamoto-2-78069_0x440como artista de mangá, que tipo de abordagem tem as duas coisas?
Eu amo e quero fazer as duas coisas, não é que eu prefiro. Deve ser dito que o trabalho em uma animação é diferente, porque se trata de um “concerto de idéias”, cada decisão é tomada em um nível coletivo, você decide tudo junto, de uma cor de cabelo aos elementos do enredo,  há reuniões intermináveis​​. O mangá, porém, é muito mais individual, tenho mais autonomia mas também toda a responsabilidade.

Quais são as diferenças entre o mangá e o anime de Evangelion?
Entre o mangá e o anime há um abismo. No anime são dadas mais “input”(entradas de informações), como a cor, a passagem do tempo e da música, todos os meios pelos quais podemos jogar e que não existem no mangá. Além disso, o anime se passa sozinho, o anime continua se você tiver entendido ou não. No mangá, se o leitor não entender, ele para e volta … isso tem que ser  suficientemente claro e a necessidade de continuidade do leitor é uma grande diferença e responsabilidades.

Como é trabalhar com Hideaki Anno?
É como trabalhar com um irmão para mim. Nós começamos juntos, trilhamos um monte do caminho juntos, partilhamos não só o trabalho, mas também a vida privada. Agora ele está de férias em França, com sua família. Como todas as pessoas existem muitos prós e contras que talvez me deixa bravo, mas é uma pessoa que eu amo.

childrenQue tipo de relação existe entre Kaworu e Shinji?
Quanto ao anime, Shinji é um personagem humano e esta é sua principal característica, até mesmo nos relacionamentos. As duas versões são muito diferentes no mangá a relação entre  Shinji e Kaworu tem alterações. No mangá, a relação deles é de alguma forma uma reflexão da entre Shinji e Rei. Shinji vê em Kaworu algo como em Rei, Kaworu sente o mesmo que Rei, mas ele consegue se exteriorizar e dizer o que sente para Shinji, coisa que ela não consegue. Shinji não consegue entender isso, é por isso que ele se recusa. Essa foi minha experiência, vamos dizer. No anime uma das coisas mais fascinantes sobre Kaworu é a voz, foi incrível, fez esse personagem ser tão conhecido e amado. No mangá isso não estava lá, então eu procurei uma maneira de fazer este personagem igualmente fascinante, eu tentei mudar algumas coisas. No entanto eu nunca entendi por que ele gosta tanto…

Qual é a diferença na caracterização de alguns personagens do mangá, especialmente aqueles que no anime não tem muito espaço, como Kaji ou Kaworu?
No anime, trabalhamos juntos por um ano e nada é inteiramente minha escolha, no mangá, ao invés disso, tenho mais liberdade para desenvolver o que eu quero. A maior diferença é que no mangá o Shinji é apresentado como um “garoto mau”, algo que não é tão explícita no anime. No mangá, Shinji não queria fazer nada, não é um quem quer se relacionar com todos, enquanto no anime isso é um pouco mais positivo, dizendo que “Eu não devo fugir!”. No mangá não representam o mesmo problema, diz “eu fujo!”. Em caracterizar o personagem eu queria ser tão próximo quanto possível para os problemas e as atitudes típicas da idade. Os adolescentes têm um pouco de “fazer a sua maneira”, e eu queria explorar esse aspecto.

Há um personagem que te reflete, entre todos aqueles que você desenhou?
asuka_liftÉ difícil de responder, mas talvez falando sobre Evangelion, Kensuke é o personagem que eu me sinto mais perto, porque gosto de garotas e assuntos militares. Desde que eu sou um homem de família,  também me sinto como Gendo, eu entendo seus sentimentos, como medo de não ser capaz de se aproximar de seu filho. Claro, não sou como Shinji.

Quando você começou a desenhar seus personagens imaginou que poderia ser exportado para o exterior, em países com culturas muito diferentes?
Quando criança, eu era apaixonado com o design dos carros italianos, sempre desenhei. Eu nunca esperava me tornar um artista de mangá, eu pensei que eu iria me tornar um designer de automóveis e motocicletas. Só depois que eu comecei a perceber o mangá e assim começou a minha carreira. Sou muito grato aos professores que me precederam nesta exposição mostrando o trabalho excepcional e me sinto pequeno em comparação com muitos, desejo que as suas obras sejam reconhecidas em todo o mundo. Ver que Evangelion tem um lugar no meio deles me faz feliz.

[Falando do mangá] No início eu não era muito talentoso como mangaká, com Evangelion eu disse “Se não for bom, chegarei em casa e dedicorei-me aos negócios da família”. Meus pais têm uma empresa de cerâmica e porcelana, eu estava concordando em trabalhar com isso. O sucesso do mangá, no entanto, era um pouco como uma revanche, embora já tivéssemos tido sucesso com a Nadia, que no entanto não foi liberado.

***

Continua na parte 2, que sairá em breve. ^^

Fonte: Dummy-System.com

___

Banner 3
  • sanchetos

    nossa adorei a entrevista muito bom, adorei ver essas perguntas e as respostas do Sadamoto!
    bem que ele poderia falar sobre o que ele achou do 3.33 né! kkk

    • @Sanchetos
      Ainda não traduzi a 2ª parte… vamos ver ^^ XD

  • sanchetos

    nossa adorei a entrevista muito bom, adorei ver essas perguntas e as respostas do Sadamoto!
    bem que ele poderia falar sobre o que ele achou do 3.33 né! kkk

    • @Sanchetos
      Ainda não traduzi a 2ª parte… vamos ver ^^ XD

  • João Ferreira

    Valeu por postar a entrevista!

  • João Ferreira

    Valeu por postar a entrevista!

  • ansiosaaa.. vamos para a parte 2!

  • ansiosaaa.. vamos para a parte 2!