As Visões de Yamashita – Parte 1

Poucas pessoas sabem disso, mas Ikuto Yamashita, chefe do projeto de mecha de Evangelion, sempre teve toda uma visão de Evangelion. Apesar de ter contribuído fortemente para o enredo da NGE, Yamashita sentiu a necessidade de contextualizar o mundo realizado por Anno em uma nova chave (ou melhor, novas chaves) ao longo do tempo.

Em 1998, publicou  juntamente com Seiji Kio (ajudante de design em Evangelion) o artbook Sore o Nasumono,  uma coleção de designs conceituais, arquiteturas e personagens de Eva. Entre outras coisas, alguns projetos não utilizados em Evangelion também foram usados.

No entanto, desta vez, não são os conceitos que interessam, mas o conteúdo escrito dessa coleção. Yamashita relatou um cenário de televisão nunca usado para o final da série Evangelion e um enredo para End of Evangelion, que nunca foi usado também.

Conforme relatado no artigo O homem que salvou Gainax , nos estágios finais de Neon Genesis Evangelion, Hideaki Anno confiou a toda a equipe do Projeto Eva o suporte dos dois últimos episódios. Infelizmente, no entanto, a visão de Yamashita ficou um pouco… de lado. Assim, ele viu a grande maioria das outras propostas ficarem por cima da dele.

Assim, Yamashita encerrou suas idéias em Sore o Nasumono e depois em Evangelion: ANIMA.

Este post original feito pelos amigos italianos da
Associazione Culturale Evangelion Italian Fan
traduzido e
pelo EvangelionBR.

Gekijouban shousetsu
O livro baseado em um filme já criado

Com o tempo aprendemos a conhecer Yamashita e podemos considerá-lo um pouco como Michael Bay de Evangelion.
Sua visão para o filme de Evangelion (mais tarde conhecido como The End Of Evangelion) é tão bonito, no entanto, inutilizável para um contexto como Evangelion.

Gostaria de salientar que as partes que apresentarei a seguir serão muito confusas, mas o motivo é simples: são partes de diferentes argumentos que não estão relacionados entre si. Eu também ressalto que traduzir a prosa utilizada não era exatamente simples, porque Yamashita e Kio usavam uma forma quase dramática, quase teatral.

No final de cada peça, seguirá uma pequena análise, apenas para tentar entender a visão de Yamashita … mais ou menos …

Para você, eu acho que você vai entender.

Parte 1

O último Anjo foi derrotado. Depois de confrontar a ameaça dos Anjos, a humanidade está prestes a iniciar uma guerra entre Evangelion. À medida que o abuso tecnológico e da guerra de Eva aumentava, surgiram conflitos, iniciando uma guerra em grande escala.

Nossa história começa aqui. 

No meio do conflito, os departamentos especiais do Quartel General da Nerv, seguidos por Eva 01, atacam a seção euro-germânica da Nerv. Após a confirmação da existência “dessa arma”, Eva 01 expande seu AT-Field e combina seu poder devastador com o das bombas de neutrons, destruindo a sede alemã. O objetivo deste ataque não era mais do que a arma secreta desenvolvida pela seção euro-alemã, o Canhão para a Invasão de Longo Alcance Universal. Esta arma, capaz de rastrear a extensão AT-Field do Eva, tem seu poder enorme e destrutivo em pesadas balas de longo alcance disparadas, capazes de alcançar velocidades incomparáveis. Nome do código “Wirbelsäule des Todes Gottes “, o Espinho do Deus Morto (a tradução gramaticalmente correta seria a Coluna Vertebral do Deus Morto, mas parecia melancólica) . 

Embora a seção euro-alemã tenha antecipado os movimentos do QG da Nerv, certificando-se de que o Eva 02 voltou para sua casa, ela não conseguiu completar seu plano, parte de um design muito mais complexo e extenso. 

O ataque desenvolvido pelo QG da Nerv e EVA 01 não fez nada além de catalisar eventos futuros, ligando indefinidamente o Evangelion e os corpos militares. 

No entanto, esses eventos não são senão a premissa de uma longa série de desastres, desordem e segredos.

Quando surgiram os mistérios? 
Eles vão ter o poder que eles procuram? 
Até agora esses monstros foram criados. 
Os monstros chamaram Evangelion. 
A criação de um homem …  
… uma criação chamada Evangelion. 

Evangelions mostraram diferenciação, cada unidade reescreve cânones científicos e tecnológicos. 

Desde a sua aparição na Terra, a humanidade sofreu controle mental e oculto. A humanidade sempre seguiu um caminho muito preciso, sem saber…

Embora o prólogo e o epílogo pareçam ser completamente confusos, pode-se perceber claramente o objetivo cinematográfico desse enredo. Ao descrever o ataque na seção alemã da Nerv, você pode imaginar a cena exatamente como se fosse 3.0. Eu acho que todos que viram 3.0 pela primeira vez se perguntaram:

O quê? Espaço? Eva 02 com motores de propulsão espacial, Eva 08 com um rifle de sniper e uma cruz flutuando no cosmos?

Bom ou ruim, estas foram minhas perguntas pela primeira vez, mas a direção segue a mesma linha: breve prólogo lento, realização do objetivo da missão, momento crescente com tanta ação, epílogo seguindo o ritmo do prólogo. É interessante notar que a intenção era deslocar a atenção dos eventos iniciais para algo mais amplo, movendo-se assim de um contexto militarizado para um mais esotérico (falando sobre a natureza do EVA), exatamente como era em End of Evangelion.

 Parte 2

…Os raios de luz caíram do céu. Bandas brilhantes irradiaram a Terra, tornando-se mais intensas quando alcançaram seus objetivos…

 Começou como uma contaminação, assim como uma lavagem cerebral em massa. Inicialmente, apenas aqueles que participaram da realização dos mecanismos humanóides foram afetados. Em seguida, ele envolveu todo o pessoal, a população e, finalmente, o país inteiro. 

Tudo, para construir uma Eva a sua imagem e semelhança. 

Fortune. 

Este é o nome dele. Deve ele nomear sua própria natureza ou sua própria existência?

As feras do corpo humano correm para a cidade. Eles não falam. Não usam ferramentas. Eles se movem em quatro patas, como animais. Eles só se comunicam para proteger seu território e eles simplesmente fazem isso através da aparência. Eles são homens-lobo. 

No início, a contaminação ocorreu apenas mentalmente, mas logo se tornou uma contaminação biológica, transformando seres humanos em algo que pode recordar os lobos de contos de fadas e lendas. E infelizmente, essa transformação não afetou apenas a cidade, mas o mundo inteiro. 

Os pequenos restos da civilização humana estão escondidos no terror de serem contaminados por esta contaminação incomum e desconhecida.

A visão do monitor mostrou uma estrutura de pirâmide. Queimado por chamas e cercado por esses seres quadrúpedes, um tempo humano. 

A estrutura da pirâmide não passa do último bastião da humanidade. A Cidade Experimental da Nerv. Nesta fortaleza, graças ao uso da tecnologia de ondas oscilantes, eles conseguiram preservar a segurança do forte e limitar a contaminação. Inicialmente usado no desenvolvimento do Eva para proteger a segurança mental dos pilotos, agora esta tecnologia protege os cidadãos da luz que infectou a população mundial. 

No centro da estrutura, em uma pedreira onde as paredes têm grandes espelhos, o Eva 01 reside, pronto para entrar em ação a qualquer momento. Na parte traseira da unidade, algo que lembra uma cauda pode ser rasgado, mas nada mais do que um novo sistema de energia, que lhe permite operar em plena autonomia e sem a intervenção de um piloto. 

Com a cabeça ascendente, o Eva parece contemplar o céu, como se estivesse pensando ou ouvindo os gritos do mundo exterior. 

Sério, eu não saberia interpretar essas coisas. Yamashita é, sem dúvida, um designer de mecha com experiência e qualidade para vender, muito poucos designers podem querer trabalhar como ele, mas graças a Deus, o Anno rejeitou suas ideias.

O texto acima pode ser interpretado da seguinte maneira: o feixe de luz que irradia o planeta, eu acredito, é o mesmo usado por Arael. Eu digo que eu acredito, porque tudo o que acontece após o ataque não tem o menor sentido lógico, ou pelo menos não para mim.

Os Homens-Lobo são um toque de classe, tanto que Yamashita os coloca de forma completamente diferente em Evangelion: ANIMA. Especialmente porque não só em ANIMA aparece essa forma de lobisomens, mas também híbridos humanos (a personagem de Mari Makinami é um personagem criada por Yamashita para Evangelion: Anima, e é uma garota-gato criada geneticamente).

Mesmo o fato de que Eva 01 se tornar um ser consciente foi reciclado e reutilizado em ANIMA, onde algumas unidades, não específico como para não estragar nada, tem sua própria vida e são seres inteligentes em tudo e para tudo.

No entanto, aqui está a primeira parte da visão de Yamashita. O texto original é muito longo, e eu tenho que agradecer ao meu querido amigo Carl por ter traduzido do japonês para o inglês o texto acima.

Voltaremos no próximo capítulo!

Posts Relacionados