As Visões de Yamashita – Parte 2

Aqui estamos com as visões alucinantes de Yamashita, nesta segunda parte do texto traduzido diretamente do artbook “Sore o Nasumono”!

Como na primeira parte, lembro que o texto será muitas vezes desconexo. Também enfatizo que a tradução que você lê é o resultado de uma tradução do japonês para o inglês e depois para o italiano [e depois para o português =)], graças ao trabalho de Carl, que prontamente traduziu o texto diretamente do Canadá.

Este post original feito pelos amigos italianos da
Associazione Culturale Evangelion Italian Fan
traduzido e
pelo EvangelionBR.


Em um corredor cujas paredes de vidro mostram o  Eva 01, Hyuga e Aoba param para observar o enorme mecanismo ao olhar para o céu:

Parece quase uma figura filosófica, enquanto contempla o céu, certo? Diz Aoba.

Ele certamente parece estar pensando em algo. Quando o Eva não luta, antes que o piloto o leve para batalha, provocando sua fúria, o 01 quase assume a figura de um sereno e intelectual. Como se estivesse tentando entender algo que ele não consegue… quem sabe o que ele pensa. Hyuga diz

E quem sabe. Diz Aoba, virando e afastando a vista da estrutura protetora. Fora disso, apenas escombros. Seu olhar se instalou em um daqueles seres mutantes.
Claro, alguns pensam menos no Eva. Mas eu tenho que admitir isso, ao longo do tempo parece que eles também de alguma forma evoluíram. Claro, paradoxalmente, é algo incrível. Parece estranho dizer, não é?

Você não é o único, apenas as pessoas tem medo de admitir isso. Eles começaram a atacar indiscriminadamente tudo o que devíamos proteger. E aqui estamos, realmente apenas alguns  permanecerem saudáveis. Apesar de este lugar nos proteger, nos impede de sair… agora mesmo os estoques são escassos, mas continuamos a lutar, de uma forma ou de outra, mesmo que contra um inimigo que não conheçamos ou entendamos. As pessoas aqui se comportam como se nada tivesse acontecido, mas eles sabem o que está acontecendo e colocam seu futuro no poder do EVA. Hyuga conclui.


Engenheiros de toda a fortaleza reuniram-se no Dummy Plug Adjustment Room, onde uma inspeção estava em andamento no Entry Plug do 01. Um engenheiro introduziu uma sonda dentro do Eva, que acabou por ser uma câmera. Do monitor, os engenheiros identificaram um circuito aberto e aumentaram o zoom:

Pare! Volte um pouco! O que diabos …?

Não há dúvidas! Ligue para a Dr. Akagi, logo!

O que eles veem através do zoom, uma matriz neural, uma sinapse enrolada em um nervo exposto. Um evento nunca gravado até então.

É sério que o Eva mudou espontaneamente sua estrutura orgânica? Quais as possibilidades de uma intervenção externa? diz Ritsuko.

Não há vestígios de violação nos sistemas de defesa da unidade. Obviamente, é possível ignorar as defesas sem deixar qualquer evidência do fato, mas algo permaneceu. Como uma irregularidade no fluxo de dados. Parece que foi o próprio Eva que reescreveu essa informação, e essa irregularidade foi cerca de um mês atrás… mais ou menos quando ocorreu a síndrome profunda… informa um dos engenheiros.


Me recuso a analisar algo assim. E não falemos também sobre a parte conclusiva.

Em uma batalha que antecede os eventos narrados mais cedo…

Shinji deu um grito de desespero quando ele deu um soco violento. Eva emulou o gesto por sua vez, em sincronia completa. Shinji agora se tornou um com o Eva 01. Esta é a Sincronia Profunda.

O soco violento lançado a partir do 01 atingiu o mecha inimigo, mas o impacto entre o AT-Field da unidade e o escudo inimigo cancelou o contato entre eles.

Esse cara é mais difícil do que eu pensava! Shinji diz, ao Controle de Missão.

Eu autorizo ​​o uso de munições Monoatômica! diz Misato.

E a cobertura do 00? Ayanami está em posição de batalha? Diz Shinji com uma voz ofegante.


A voz de um engenheiro tornou-se gradualmente mais clara…
O uso da Super Sincronização durante essa “profundidade” fará com que a consciência do piloto se una com o Eva… isso o levaria a pensar que ele é o próprio Eva.

Como se isso não bastasse, enquanto a consciência do piloto é absorvida pela Unidade, seu corpo cessará as funções vitais e a Eva assumirá a liderança. Alerta um dos engenheiros.

Claro que é uma situação absurda. Em um cenário semelhante, o cérebro do Eva não é mais controlado pelo piloto e Shinji já não tem controle de seu corpo. Em suma, o piloto e a Eva trocam de lugares completamente. Sem receber nenhum comando de Shinji e operar comandos básicos, a consciência da Eva substituirá rapidamente a do piloto. Alerta o engenheiro mais uma vez.

Impossível. De acordo com os resultados obtidos anteriormente, o piloto morrerá de um colapso de seu ego. A estrutura mental do Eva é completamente diferente da humana. Se o Eva assumir o controle do corpo de Shinji e for incapaz de adaptar sua função cerebral, ele simplesmente deixará de existir! Outro engenheiro conclui.

Fora do prédio da Nerv, em frente ao portão de entrada, Asuka olha para a enorme base. Nenhum desses  a conhecia. Em um mundo onde o Eva e seus pilotos ganharam importância política e militar, Asuka só poderia ser considerada uma traidora, apesar de estar completamente inconsciente das estratégias militares e políticas da Nerv alemã.


Este capítulo é um pouco mais simples de analisar do que o anterior. Há personagens que conhecemos e a visão das coisas lentamente toma forma (mais ou menos). O grande obstáculo, no entanto, continua a ser a compreensão da posição de Asuka em tudo isso. No capítulo anterior, entendemos a existência de uma situação de guerra entre a Nerv japonesa e o Nerv alemã, e até agora, bem, sabemos que toda sede da Nerv está interessada em obter maiores recursos econômicos e de guerra do que os outros.

O que não parece claro é a situação que a Asuka está enfrentando. Em suma, o mundo é invadido por esses (semelhante) lobisomens, tudo é desastroso, e isso acontece como se não estivesse em um território hostil (é considerada traidora, porque é alemã).

A única resposta que posso dar é que, simplesmente, Yamashita não cuidou desse aspecto e não estava interessado. Por outro lado, ele já montou os lobisomens e isso é suficiente e progride.

O conceito de sincronicidade entre o Eva e o Piloto é explorado, o que me parece particularmente interessante. Claro, não falamos sobre uma sincronização de 400% que trouxe o 01 em Berserk durante a série, mas acho muito muito semelhante ao que aconteceu durante o mergulho de Shinji no Mar de Dirac no episódio 16.

No episódio 16, de fato, Shinji desaparece dentro do núcleo do 01, sua consciência corre o risco de contaminação devido ao contato… No trabalho de Yamashita é mais ou menos o mesmo, mas o piloto toma um controle simbiótico do 01, sem arriscar a contaminação. A Super Sincronização entra em jogo (não nova se você conhece Evangelion: ANIMA), o que leva o piloto a perder a consciência. Isso sim, é muito semelhante ao que aconteceu no episódio 16, apesar de a dinâmica e as consequências diferirem muito.

Aguardem o próximo (e último) capitulo sobre as Visões de Yamashita para o final de Evangelion contidadas no artbook Sore o Nasumono.

Posts Relacionados